NaNoWriMo chegou! Quem vem?

Novembro está aí e mais um NaNoWriMo se inicia! O mês internacional para escrever um romance. Este ano, o projeto maravilhoso completa 19 anos e convida pessoas ao redor do planeta para celebrar o ato de criar. A sigla estranha vem da abreviatura de National Novel Writing Month (“mês nacional para se escrever romances”), da época em que a iniciativa ocorria somente nos EUA. Entretanto, ao longo de duas décadas, o projeto cresceu e hoje mais de 400 mil pessoas ao redor do mundo participam.

.

Origem: aproveitar as vantagens de um clima miserável

Foto de Sam Soneja, “The mother of all bridges”, San Francisco.

Novembro apresenta um clima miserável na Baía de São Francisco nos EUA: ventos impressionantes, céu cinzento de nuvens baixas e carregado de umidade, temperaturas caem. Assim, no mês em que o outono ganha ares invernais, as horas de luminosidade são pouca e sair de casa se torna mais penoso, uma ideia veio ao ar: e se aproveitássemos a maior vantagem desse cenário?

Chris Baty, que teve a iniciativa de criar o primeiro NaNoWriMo em 1999, justifica assim a adoção de novembro como o mês oficial para se escrever um romance [leia entrevista com Baty para a Writer Unboxed em inglês]. Aproveitar a pior meteorologia para o melhor rendimento de escrita. Seria para nós do hemisfério sul como se escrevêssemos em julho ou agosto.

Outra vantagem do mês de novembro é terminarmos o ano com a sensação de dever cumprido.

Ao longo dessas duas décadas, o projeto sem fins lucrativos do Office of Letters and Lights ganhou magnitude internacional e hoje congrega uma plataforma impressionante.

.

O desafio

Muito simples: escrever ao longo de novembro diariamente até bater a meta de 50 mil palavras, extensão estimada de um romance. Basicamente desembestar a escrever.

A técnica de fazer um primeiro rascunho tão extenso assim talvez mereça críticas – nem sempre é simples depois editar e revisar todo este material – entretanto, traz uma inegável sensação de “eu consigo”.

Essa sensação positiva sobre as próprias capacidades é aliada a um fator poderoso: se você se organiza para escrever todos os dias, você cria um hábito de escrita, uma autoconfiança e determinação.

Assim, indico fortemente o desafio se você quer escrever melhor!

.

Preparando-se: o que fazer estes dias?

Em 2016, o Hugo Maciel e eu organizamos um post clássico com 7 conselhos para começar um texto. Não deixe de ler, sempre é útil para preparações. Venha conosco!.

Crie uma conta na plataforma oficial

O projeto possui um site caprichado – no início pode ser um pouco difícil de navegar se você não lê em inglês, use teus instintos. Encontre a sua região: Central South America – Brazil.

Se você escreve em português e mas está fora do país, sugiro acompanhar tanto o grupos do local em que você está quanto o brasileiro, pois é muito legal acompanhar os encontros físicos.

Também é possível entrar no grupo oficial brasileiro no Facebook, que mantém uma newsletter. A conta no Twitter é a @NaNoBrazil.

.

Participe de encontros físicos: um write-in

Durante o NaNoWriMo, há o que se chama write-in, ocasiões previamente divulgadas em lugares que recebem pessoas que estejam participando do desafio e queiram se sentar e escrever durante o mês de novembro.

Estes locais são cadastrados previamente e difundidos pela página oficial e redes sociais do NaNoWriMo. Ter uma relação física com outras pessoas que participam do desafio é muito gratificante para seguir escrevendo, além de formar laços de amizade entre pessoas com mesmas preocupações.

Basicamente um write-in oferece uma sala com boa conexão wi-fi em que as pessoas podem trazer laptops, cadernos e se sentar para escrever durante algumas horas. São bibliotecas públicas, clubes, galerias e mesmo cafés. Em alguns locais, há placas de papel ou crachás em que participantes podem anotar seus nomes e arrobas para facilitar a identificação na comunidade.

Importante explicar que, nos EUA, organizar um write-in é algo bastante popular, não somente ligados ao NaNoWriMo. Em Nova York ainda, fui em alguns do Shut Up & Write (melhor nome de evento, algo como “fica quieto e escreve”), em que basicamente pessoas se encontram, escrevem por 1h ou 2h sem poderem conversar umas com as outras. Ao final, abre-se uma roda de conversa para quem quiser trocar experiências. Há pessoas que chegam e vão embora sem pronunciarem nem uma palavra! O legal do Shut Up & Write é que não se trata somente de romances, pessoas de não ficção também aparecem, o que sempre contribui para a ecologia do grupo.

Compareci a alguns write-in em Nova York durante o NaNoWriMo 2017. Adorei especialmente o  Paragraph – um espaço de trabalho para escritores. Caso tenha condições de sediar algum, cadastre-se aqui.

.

Ao longo dos próximos dias, escreverei mais sobre o assunto!

.

Leia mais

 

Related Posts

UA-4597471-4